22 dez, 2023

Top 5 Indicadores de Tendência no Trading

Um guia detalhado sobre os indicadores de tendência mais populares no trading online
Um guia detalhado sobre os indicadores de tendência mais populares no trading online

Existem dois conceitos principais no trading que a maioria dos traders profissionais aplicam: eles seguem a tendência ou buscam lucrar com as reversões de mercado. Seguir a tendência significa comprar opções digitais, ou então comprar/vender CFDs de Forex, ações, criptomoedas, etc., de acordo com a tendência atual até que a direção dela mude. Essa é uma abordagem muito simples, mas que requer um profundo conhecimento para ser aplicada.

Se você observar a imagem acima, verá que há duas áreas destacadas com o preço subindo, e depois mudando sua direção e caindo. Essa é uma situação bem padrão no mercado, que te permite ganhar dinheiro simplesmente comprando um contrato Mais Alto quando o preço sobe, e comprando um Mais Baixo quando o preço cai (ou, quando se trata dos CFDs de Forex, comprando um par de moedas e vendendo depois).

Toda essa situação parece muito simples na teoria. Porém, quando você está olhando para o gráfico puro, nunca consegue saber quando uma tendência começa e acaba. Sendo assim, você precisará das melhores ferramentas que te ajudarão a definir a tendência atual e entender onde o preço sofrerá uma reversão na direção contrária. É aí que os indicadores de tendência entram em cena.

Trend Following ou Simplesmente Trading com Tendências

Como você deve ter adivinhado, o trend following ou trading com tendências é o conceito de comprar um ativo (ou comprar um contrato de prazo fixo Mais Alto) durante a tendência de alta e vendê-lo (ou comprar um contrato Mais Baixo) durante a tendência de baixa.

Essa estratégia se baseia na suposição de que a tendência é mais ou menos previsível. Se, por exemplo, houver uma tendência de alta, é provável que o preço aumente com o passar do tempo. Sendo assim, você pode comprar um ativo ou um contrato Mais Alto para se beneficiar desse movimento de preço.

Três Tipos de Tendências

Existem três tipos principais de tendências que os traders buscam quando estão trabalhando com qualquer ativo subjacente. São elas:

  • Tendência de alta. Durante essas tendências, o preço cresce de maneira consistente e as mínimas ficam mais altas. É assim que podemos identificar uma tendência de alta. Se você ver que o preço estabeleceu mínimas mais altas, pode assumir que ele irá subir. Se, por exemplo, o par EUR/USD atingir 1,1000, cair para 1,0980, depois subir para 1.1015 e então cair novamente para 1,0990, podemos dizer que esse par de moedas está desenvolvendo uma tendência de alta, pois as mínimas estão ficando mais altas a cada novo ciclo;
  • Tendência de baixa. Diferentemente da tendência de alta, quando uma tendência de baixa começa, o preço marca máximas mais baixas. Ele cai de maneira consistente durante a tendência de baixa. Se, por exemplo, o par EUR/USD atingir 1,1000, subir e alcançar os 1,1015, então cair novamente e marcar 1,0980, chegar de novo aos 1,1000 e depois cair mais uma vez até 1,0978, podemos dizer que o par de moedas está caindo, pois temos máximas cada vez menores a cada novo ciclo;
  • Tendência lateral. Embora, no geral, os traders busquem definir dois tipos principais de tendências (tendências de alta e de baixa), as laterais também são um tipo de tendência que não possuem uma direção definida. Nesse caso, o preço flutua na faixa horizontal, o que também gera uma ótima oportunidade de lucrar.

1: O Indicador Moving Average

A moving average, ou média móvel, é um indicador que calcula as médias dos preços do mercado durante um intervalo específico. Quando se trata dos gráficos, esse indicador é representado por uma linha localizada acima ou abaixo do preço, que ilustra a tendência atual do mercado.

A moving average é um indicador muito popular, pois permite que você veja a tendência atual do mercado sem fazer todos os cálculos necessários sozinho. Dessa forma, você pode ter uma visão completa da situação atual do mercado, sem perder seu tempo calculando o preço médio por conta própria.

Na plataforma Binolla, você encontrará cinco tipos de moving average:

  • SMA ou simple moving average (média móvel simples). Assim como o nome sugere, essa é a média móvel mais simples, que é construída em torno do conceito de calcular a soma dos preços médios durante um determinado intervalo e dividi-los pelo número de períodos (candlesticks);
  • WMA ou weighted moving average (média móvel ponderada). Esse indicador se baseia no conceito de que cada preço médio possui um peso específico. Por exemplo, se a média móvel for calculada com base nos dez últimos candlesticks, o “peso maior” será dado aos primeiros candles, enquanto os mais recentes serão “mais leves”;
  • EMA ou exponential moving average (média móvel exponencial). Diferentemente da WMA, a EMA dá mais peso para os candlesticks recentes, o que proporciona uma melhor visão do desempenho mais atual de um determinado ativo;
  • TMA ou triangular moving average (média móvel triangular). Esse tipo de média móvel combina a abordagem de pesos com um padrão triangular. No caso, assim que a simple moving average é calculada, você precisa somar todas as médias móveis simples de um determinado intervalo e dividi-las pelo número de períodos;
  • SMMA ou smoothed moving average (média móvel suavizada). Esse indicador é uma mistura da simple e exponential moving averages, porém com um período mais longo.

Agora você conhece todos os principais tipos de moving averages, ou médias móveis. Não se preocupe caso não tenha conseguido entender tudo, pois descrevemos cada uma delas detalhadamente em nosso guia especial sobre o indicador moving average.

Como Usar a Moving Average?

Existem diversas maneiras de usar a moving average, que vão desde destacar a tendência atual, até usar diferentes estratégias. Se você aplicar esse indicador para ver a direção atual do preço, não precisará de nenhuma ferramenta ou estratégia adicional.

O gráfico acima demonstra como usar a moving average para definir as tendências do mercado. Se o preço do ativo estiver acima da MA, ele está em uma tendência de alta. Agora, quando a MA está acima do preço, você pode concluir que ele irá cair. O processo é muito simples, mas esse tipo de estratégia te dá apenas uma perspectiva do mercado, sem fornecer quaisquer pontos para você iniciar uma negociação. 

Sendo assim, você pode aplicar estratégias mais complexas para encontrar pontos de entrada. Uma das melhores táticas é adicionar duas moving averages com diferentes períodos ao gráfico.

Nosso próximo exemplo mostra como usar duas MAs e se beneficiar delas. Nós adicionamos uma MA com um período de 10, e outra (laranja) com um período de 20. A ideia dessa estratégia é muito direta. Se a MA com período de 10 cruzar a MA com período de 20 de baixo para cima e as duas estiverem abaixo do preço, você pode comprar um contrato Mais Alto. Na situação oposta, ou seja, quando a MA vermelha com período de 10 cruza a laranja com período de 20 de cima para baixo, essa é uma ótima oportunidade para os traders comparem um contrato Mais Baixo ou venderem o par de moedas.

2: Bollinger Bands

Esse é o segundo indicador mais popular entre os traders. Diferentemente da moving average, as Bollinger Bands, ou BB, são um sistema de trading pronto para uso que te permite encontrar vários pontos de entrada e até mesmo planejar sua saída do mercado.

As Bollinger Bands consistem em três linhas:

  • Uma banda superior;
  • Uma média móvel;
  • Uma banda inferior.

Se você aplicar as BB no seu gráfico da Binolla, terá um indicador com um período padrão de 5. Em relação ao desvio padrão, ele é igual a 1. Para fazê-las funcionar, você deve ajustar o período. Não existe uma configuração “certa” ou alguma “regra de ouro” para os traders usarem as BB. Nós utilizamos um período de 20 nesse exemplo, além de um desvio igual a 2.  

As Bollinger Bands não se destinam apenas a revelar as tendências do mercado. Elas também servem para medir a volatilidade. Ou seja, se o indicador estiver contraído, o mercado está com baixa volatilidade. Já quando as bandas se expandem em ambas as direções, a volatilidade do mercado está crescendo.

Embora tenhamos um artigo dedicado as Bollinger Bands em nosso blog, onde você encontrará mais informações sobre o indicador e algumas estratégias que pode usar, vamos mostrar aqui as táticas mais simples.

Um exemplo do indicador Bollinger Bands aplicado aos gráficos da Binolla
Um exemplo do indicador Bollinger Bands aplicado aos gráficos da Binolla

Essa estratégia envolve as BB e também os padrões de candlesticks japoneses. No exemplo acima, você pode ver que o preço atingiu a banda superior, o que normalmente significa que ele encontrou uma forte resistência. Além disso, temos uma confluência de sinais aqui com o surgimento do padrão Shooting Star. Sendo assim, nessa situação específica, você pode comprar um contrato Mais Baixo ou simplesmente vender o par de moedas.

3: Nuvem de Ichimoku

O próximo indicador da nossa lista é a Nuvem de Ichimoku, que também é conhecida como Ichimoku Kinko Hyo. Esse nome complicado vem da língua japonesa, pois o indicador foi desenvolvido por Goichi Hosoda, um jornalista japonês, na década de 1930. Porém, ele permaneceu desconhecido por algum tempo, até ser revelado ao público em geral em 1969.

O indicador Nuvem de Ichimoku consiste em:

  • Tenkan-sen (linha verde). Ela representa a soma da máxima e mínima de nove períodos, dividida por dois;
  • Kijun-sen. Ela representa a máxima e mínima de 26 períodos, dividida por dois;
  • Senkou Span A. Ela representa a soma da Tenkan-sen e Kijun-sen, dividida por dois. A Senkou Span A é a linha vermelha da nuvem;
  • Senkou Span B. Essa linha é a soma da máxima e da mínima de 52 períodos, dividida por dois. A Senkou Span B é a linha azul da nuvem.
  • A Nuvem. Essa é uma parte especial da Nuvem de Ichimoku, que ajuda os traders a encontrarem a tendência atual;
  • Chikou Span. Essa é uma linha de atraso que demonstra os preços de fechamento 26 períodos atrás do preço de fechamento mais recente.

Estratégia Básica com a Nuvem de Ichimoku

Embora existam inúmeras estratégias que você pode usar, e muitas outras que você mesmo pode criar ao utilizar esse indicador técnico, vamos te mostrar um exemplo de como usar a Nuvem de Ichimoku em sua rotina de trading. Você pode encontrar muito mais estratégias e recomendações em nosso artigo especial dedicado à Nuvem de Ichimoku.

O gráfico acima mostra uma confluência de sinais. Nós temos o padrão Shooting Star alcançando a Senkou Span A, que é a resistência dinâmica. A ideia por trás dessa estratégia de negociação é muito simples. Assim que o preço atingir essa resistência dinâmica e rebater nela, você pode vender o par de moedas ou comprar um contrato Mais Baixo.

4: Parabólico SAR

O Parabólico SAR, também conhecido como Parabólico Stop and Reverse, é um indicador técnico muito interessante, que às vezes é subestimado pelos traders. Por outro lado, também é muito fácil superestimar esse indicador, pois ao olhar para o gráfico depois de aplicá-lo, a situação parece tão evidente que fica difícil não reagir a ela.

Entretanto, você deve ter em mente que com o Parabólico SAR nada é fácil, nem evidente. Esse indicador foi desenvolvido por J. Welles Wilder Jr e a ideia por trás dele foi:

  • Destacar a tendência atual;
  • Prever uma reversão;
  • Fornecer pontos de saída para os traders.

Embora o indicador seja ótimo para o primeiro e terceiro conceito acima, há algumas questões em relação ao segundo.

Se você der uma olhada em nosso exemplo, verá que o Parabólico SAR é ótimo para identificar tendências. Assim que os pontos aparecem acima do preço, você pode concluir que o par de moedas ou quaisquer outros ativos estão em uma tendência de baixa. Já na situação contrária, ou seja, quando os pontos estão abaixo do preço, nós temos uma tendência de alta. Esse processo é parecido com a identificação de tendências do indicador moving average.

Outra ótima estratégia para os traders é usar o Parabólico SAR para encontrar pontos de saída (esse conceito é relevante para traders de CFDs de Forex e ações). Se você quer saber quando sair do mercado e fechar suas posições atuais, pode usar o Parabólico SAR. A ideia aqui é muito simples. Se você está fazendo uma negociação seguindo uma tendência de alta com os pontos abaixo do preço, assim que esses pontos ficarem acima do preço, isso é um sinal de que a tendência sofrerá uma reversão.

Também há uma estratégia onde o Parabólico SAR é usado para definir os pontos de entrada do dia. Porém, essa abordagem possui um grande ponto negativo. O indicador Parabólico SAR é famoso por redesenhar seus pontos. Isso significa que, mesmo que você veja um ponto aparecendo no outro lado do preço, não quer dizer que a tendência está mudando. Afinal, os pontos podem reaparecer no lado atual da tendência após alguns candlesticks.

O redesenho é um problema geral para a maioria dos indicadores. Entretanto, quando se trata, por exemplo, de uma média móvel, se você utilizá-la como demonstramos anteriormente, terá um bom ponto de entrada quando as linhas se cruzarem. Porém, quando se trata do Parabólico SAR, você não consegue ver essas linhas, o que torna o indicador menos informativo.

5: Alligator 

O Alligator é um indicador técnico desenvolvido por Bill Williams. Ele possui três médias móveis com diferentes períodos e permite que os traders prevejam tendências de mercado, visualizem a volatilidade e encontrem pontos de entrada. O Alligator possui três posições principais:

  • Sleeping Alligator. Essa é uma situação onde as três linhas estão perto umas das outras e se entrelaçam. Quando isso acontece, o Alligator não dá nenhum sinal, pois não há nenhuma tendência de alta ou de baixa no momento;
  • Awakening Alligator. Essa posição ocorre quando todas as três linhas estão na mesma direção. Elas ainda ficam perto umas das outras, mas estão indicando a futura tendência do mercado;
  • Hungry Alligator. Por fim, quando todas as três linhas tomam uma direção definitiva e há uma distância entre elas, podemos dizer que o mercado está seguindo uma tendência.

As Linhas do Alligator

O indicador Alligator é baseado em três médias móveis. Elas também são conhecidas como:

  • A linha azul ou “Lábios”. Essa é uma média móvel simples que possui o período mais baixo e reage rapidamente a quaisquer mudanças no mercado; 
  • A linha vermelha ou “Dentes”. Essa média móvel possui um período maior e, portanto, é mais lenta do que os Lábios;
  • Por fim, a linha verde ou “Mandíbula”. Essa é a média móvel mais lenta das três e possui o maior período.

Como Usar o Alligator

O Alligator age como um indicador que demonstra a tendência atual do mercado. Usar ele sozinho não te dará nenhuma estratégia. Porém, quando ele é combinado com outros indicadores, pode se tornar um ótimo complemento para sua estratégia.

No geral, quando a Mandíbula está abaixo dos Dentes, e os Dentes estão abaixo dos Lábios, você pode assumir que há uma tendência de alta. Além disso, se as linhas expandirem a distância entre elas, significa que a tendência de alta está forte. Por outro lado, quando a Mandíbula está acima dos Dentes, e os Dentes estão acima dos Lábios, podemos dizer que há uma tendência de baixa.

Como Usar Indicadores de Tendência no Trading: Dicas e Truques

Embora pareça óbvio como operar utilizando esses e outros indicadores de tendência, existem algumas recomendações que você pode seguir para conseguir resultados melhores e evitar alguns erros cruciais:

  • Os indicadores de tendência são atrasados. Essa é a primeira coisa que você precisa saber ao aplicar essas ferramentas de análise técnica. Independentemente do tipo de trader que você seja, ou se está usando uma estratégia de longo ou curto prazo, os indicadores de tendência nunca vão te notificar com antecedência em relação às tendências futuras. Nesse caso, você pode usar indicadores de momentum para ficar sabendo sobre reversões ou correções de preço com antecedência;
  • Altere os períodos com cuidado. Um período é um determinado número de candlesticks que são incluídos nos cálculos do indicador. Quanto maior for o período, mais candlesticks serão considerados e, dessa maneira, mais suavizada será a linha do indicador de tendência. Ao mesmo tempo, quanto menor for o período, mais “acentuadas” serão as flutuações da linha do indicador;
  • Considere adicionar outras ferramentas de análise técnica à sua estratégia. Embora os indicadores de tendência possam ser, em sua maioria, utilizados como uma tática única, você pode complementá-los com outros indicadores ou ferramentas de desenho. Seria uma boa ideia, por exemplo, combinar os candlesticks japoneses com os indicadores de tendência para encontrar pontos de entrada;
  • Não sobrecarregue seus gráficos com vários indicadores. O problema de muitos traders iniciantes é que eles colocam vários indicadores nos gráficos achando que isso deixará os cálculos ainda mais precisos. Porém, o efeito dessa abordagem será totalmente o contrário. De fato, você terá dificuldade para ler o preço e os indicadores podem dar sinais diferentes, o que te impedirá de encontrar pontos de entrada no momento certo;
  • Tenha em mente que nenhum indicador de tendência te dará resultados 100% no trading. Qualquer que seja o indicador que você utilize, ou a promessa que tenha ouvido dos desenvolvedores de indicadores de tendência mais recentes, a verdade é que esses indicadores falham de tempos em tempos, dependendo da situação do mercado. Por exemplo, eles são praticamente inúteis durante o trading de ranges, ou intervalos horizontais. Sendo assim, você deve pensar em como separar os períodos de tendência e de intervalo das flutuações de preço em sua estratégia.

Conclusão

Esses cinco indicadores são a cereja do bolo. Existem inúmeras outras ferramentas de análise técnica que podem ser muito úteis e você pode encontrar a descrição detalhada de cada uma delas em nosso blog. Tenha em mente que, independentemente do indicador que for usado, não existe nenhuma garantia de que você ganhará dinheiro de forma consistente sem usar uma estratégia de gerenciamento de capital adequada.

A lista de indicadores mostrada neste artigo não está completa. Embora essas sejam as ferramentas de análise técnica mais populares, na plataforma Binolla você encontrará vários outros indicadores e ferramentas de desenho (como a retração de Fibonacci, por exemplo) que podem ser usados para analisar tendências.

Perguntas Frequentes

Descubra todos os melhores indicadores de tendência e veja qual é o melhor para você
Descubra todos os melhores indicadores de tendência e veja qual é o melhor para você

Qual é o Melhor Indicador de Tendência?

É impossível dizer qual é o melhor indicador para definir tendências do mercado. Embora a moving average seja um clássico absoluto que é utilizado por muitos traders como um indicador básico em suas ferramentas de análise técnica, é impossível definir que a MA é o melhor indicador de todos. Cada trader é quem decide, por conta própria, qual indicador é o melhor para eles.

Qual é o Indicador de Tendência Mais Preciso?

Nenhum indicador de tendência pode ser considerado “o mais preciso”. Isso vai depender de cada situação específica, da sua estratégia de trading e de suas configurações. Por exemplo, se você colocar uma versão básica da moving average no gráfico, verá que é quase impossível operar com ela. Além disso, dificilmente você conseguirá definir tendências usando essa solução básica. Os traders frequentemente alteram o período do indicador para torná-lo mais útil para eles.

Qual é a Melhor, a SMA ou a EMA?

SMA, ou simple moving average (média móvel simples), distribui o peso de maneira uniforme, enquanto a EMA, ou exponential moving average (média móvel exponencial), dá mais peso aos preços mais recentes, o que deixa os resultados dos cálculos mais oportunos em comparação à SMA. Portanto, a EMA é a mais preferida entre muitos traders em relação à SMA.

Social
Recommended
After subscribe