28 dez, 2023

Entendendo Melhor a Volatilidade

Conceitos básicos de volatilidade: como usar a volatilidade no trading
Conceitos básicos de volatilidade: como usar a volatilidade no trading

Existem várias coisas que os traders precisam levar em consideração quando compram ou vendem diversos ativos, ou então usam derivativos em suas rotinas de trading. A volatilidade é uma dessas coisas, e também é um dos critérios mais importantes de se observar ao escolher um par de moedas ou ação para negociar. Ao ler esse artigo, você aprenderá mais sobre volatilidade, liquidez, trading com volatilidade e volatilidade implícita.

Em Palavras Simples, o que é Volatilidade?

A volatilidade são as flutuações de preço. Para medir esse parâmetro, você pode simplesmente comparar a diferença entre os preços de abertura e fechamento de um determinado ativo durante um certo intervalo. Medir a volatilidade é particularmente importante quando você está decidindo qual ativo irá comprar e qual estratégia usará. Traders e investidores profissionais sempre comparam a volatilidade das diferentes classes de ativos antes de tirarem suas conclusões em relação a quais ativos preferem e irão adicionar a seus portfólios de investimentos.

A volatilidade pode variar até mesmo dentro de cada classificação de ativos. Por exemplo, se pegarmos o mercado Forex, veremos que um certo par pode fazer de 20 a 30 pips por dia, enquanto outro pode fazer entre 50 a 100 pips. Esse último é considerado um ativo de alta volatilidade, enquanto o primeiro par de moedas é um ativo de baixa volatilidade.

Se você olhar o mercado de câmbio mais de perto, verá que algumas moedas são menos voláteis, como o USD, o yen japonês e o franco suíço. Essas moedas são conhecidas como “safe havens”, ou “refúgios seguros”. Isso não significa que elas não podem ficar mais voláteis em certos momentos. Porém, na média, essas moedas são “mais calmas”.

Por outro lado, algumas moedas exóticas de mercados emergentes, como o peso mexicano, a lira turca ou o baht tailandês, são mais voláteis em comparação a moedas como o USD, CHF ou JPY. Mas, a volatilidade não pode ser medida como “boa” ou “ruim”. Tudo vai depender da sua estratégia, de cada risco que pode assumir e do seu estilo de trading.

Em Palavras Simples, o que é Liquidez?

Liquidez significa o quão rápido e fácil você pode vender ou comprar um determinado ativo. Se você comprar o par EUR/USD, por exemplo, pode esperar que conseguirá vendê-lo facilmente no futuro e sua ordem será executada em questão de milissegundos. 

Por outro lado, comprar criptomoedas DeFi pode te causar alguns problemas, pois você pode acabar não encontrando nenhum comprador. O mesmo se aplica às chamadas “pink sheets” ou “penny stocks” (ações de baixo valor) que são negociadas principalmente no mercado de balcão. Essas ações são muito difíceis de vender, a menos que as empresas detentoras se tornem mais populares entre os investidores, a ponto de chegarem a grandes bolsas de valores, como a NYSE, NASDAQ, entre outras. Nesse caso, a ação terá mais liquidez e você conseguirá vendê-la de maneira rápida e fácil, pois o interesse nela será muito maior.

Há mais uma coisa que deve ser mencionada em relação à liquidez: é muito mais fácil movimentar o preço de ativos sem liquidez. Em alguns casos, você pode comprar uma grande parcela da oferta total disponível no mercado e movimentar o preço do ativo com um pequeno investimento. Porém, tenha em mente que, até o ativo se tornar popular, sua ordem de venda pode fazer o preço despencar para onde estava antes de você se interessar pelo instrumento financeiro.

A Interconexão Entre Volatilidade e Liquidez

A liquidez e a volatilidade são muito importantes, pois essas duas coisas estão interconectadas. Por exemplo, se você estiver fazendo qualquer negociação com o EUR/USD, pode esperar uma volatilidade menor, pois esse par de moedas possui alta liquidez. Por outro lado, ao negociar, por exemplo, a lira turca, você pode esperar uma maior volatilidade do mercado, pois essa moeda possui menos liquidez em comparação ao par EUR/USD.

O mesmo se aplica às ações pink sheets ou penny stocks. Elas possuem menos liquidez, o que significa que você pode esperar uma maior volatilidade, principalmente quando alguém demonstra interesse nelas. No entanto, isso não significa que esses ativos são altamente voláteis o tempo todo. Às vezes, você os encontrará completamente calmos, pois quando não há nenhum interesse nessas ações, o preço não sofre nenhuma alteração.

Volatilidade nas Opções Digitais

Os traders que operam opções de prazo fixo também podem se beneficiar da volatilidade. Embora seus lucros dependam indiretamente da volatilidade, eles ainda devem prestar muita atenção nela, pois é muito melhor comprar contratos em mercados que estão seguindo tendências e tendo grandes flutuações de preço, do que tentar operar num mercado mais inativo.

Os traders de opções digitais não têm medo de qualquer tipo de volatilidade. Independentemente da classe de ativo que eles escolham, sejam moedas Forex, criptomoedas, ações, ou outras, seus retornos e riscos são totalmente fixos. Portanto, mesmo que um ativo faça centenas de pips por hora, só é possível conseguir 95% de lucro ou não perder mais do que 100% dos seus investimentos, dependendo dos resultados do trade.

Importância da Volatilidade: Por Que os Traders Prestam Atenção Nela?

É fácil subestimar a importância da volatilidade. Embora você não precise dela para encontrar pontos de entrada, ainda deve prestar atenção e tentar prever a volatilidade do mercado para ter uma visão melhor das suas metas atuais de trading. Vamos ver a seguir um exemplo muito simples que mostra como você pode usar a volatilidade em sua rotina de trading.

Imagine que você vai comprar o par EUR/USD. A volatilidade média desse par de moedas nos últimos vinte dias foi de cerca de 50 pips (só um exemplo). O EUR/USD já fez 40 pips durante o dia, o que significa que você pode esperar um movimento de apenas 10 pips, algo que provavelmente é muito pouco para conseguir os lucros esperados.

É exatamente assim que funciona. Se você ver nenhuma volatilidade ou uma volatilidade muito baixa, pode considerar pular todo o dia de trading. Já durante verdadeiras tempestades nos mercados financeiros, você também pode preferir “buscar abrigo” ou ficar de fora para evitar grandes perdas.

Volatilidade do Mercado: Principais Fatores que a Influenciam

Os principais fatores de influência que impactam a volatilidade nos mercados financeiros
Os principais fatores de influência que impactam a volatilidade nos mercados financeiros

Esses são alguns dos principais fatores que podem afetar a volatilidade:

  • Fundamentos e fatores geopolíticos. Esses são o alfa e o ômega de todos os movimentos do mercado. Dependendo da importância dos eventos que acontecem ao redor, ou até do outro lado do mundo, e também das divulgações de dados, a volatilidade pode mudar de muito baixa para extremamente alta em questão de segundos. Os mercados sempre têm uma reação muito rápida ao que acontece no mundo. Essa reação primária pode até ser irracional do ponto de vista da análise fundamentalista, mas ela ainda existe e você precisa aprender a lidar com isso;
  • Divulgações de dados de empresas. Os dados sobre lucros são os mais importantes, pois podem ter um grande impacto nas cotações de uma ação, principalmente em momentos de grandes divergências entre as leituras e as projeções. Portanto, se a diferença entre esses números for muito grande, você pode esperar um aumento na volatilidade; 
  • Guerras comerciais. Quando se trata de moedas, as guerras comerciais podem causar um grande aumento na volatilidade, pois elas podem afetar bilhões, senão trilhões de transações ao redor do mundo;
  • Decisões dos bancos centrais. Quando um banco central decide aumentar ou diminuir a taxa de juros, isso pode causar um grande aumento na volatilidade, principalmente quando os mercados não estão esperando essas decisões;
  • Sentimento do mercado. Existem traders e investidores por trás de todos os movimentos que você vê nos gráficos. O sentimento do mercado é muito importante para a volatilidade e, dependendo como esteja esse sentimento, a volatilidade do mercado pode mudar.

Fundamentos Básicos da Volatilidade Implícita

Esse tipo de volatilidade é uma métrica especial que avalia a probabilidade de mudanças no preço de um determinado ativo. Através da volatilidade implícita, traders e investidores tentam prever futuras flutuações de preço e também mudanças na oferta e demanda. Tenha em mente que a VI não é a mesma coisa que a volatilidade histórica que discutimos na parte anterior deste artigo.

A volatilidade implícita é usada principalmente para prever a probabilidade de um movimento de preço. Com esse parâmetro, os traders e investidores podem estimar futuras oscilações de preço com base em métricas preditivas estabelecidas. A VI é apresentada na forma de uma porcentagem e desvio padrão ao longo de um determinado intervalo.

Tenha em mente que a volatilidade implícita não prevê a direção do movimento de preço. Se você observar qualquer gráfico, perceberá que é impossível prever um movimento de preço usando apenas a porcentagem de volatilidade. Porém, uma coisa é fato no uso da VI: com ela, você pode dizer se o preço fará grandes movimentos ou se é improvável que haja mudanças inesperadas nas cotações.

Vantagens e Desvantagens de Usar a Volatilidade Implícita

Esse tipo de volatilidade ajuda a quantificar o sentimento do mercado. Com essa ferramenta, você pode prever o tamanho do possível movimento de preço. Essa abordagem possui suas próprias vantagens e desvantagens, que estão descritas logo abaixo:

Prós:

  • A VI ajuda a quantificar o sentimento do mercado;
  • A volatilidade implícita é útil para os traders escolherem uma estratégia específica.

Contras:

  • Esse tipo de volatilidade se baseia em preços, e não em fundamentos;
  • A VI é sensível a eventos inesperados.

VIX

Esse é um indicador especial que mede as expectativas para a volatilidade dos próximos 30 dias no índice S&P 500. O índice VIX é calculado com base nos preços de opções tradicionais. Quando o VIX está alto, você pode esperar que a volatilidade do mercado de ações crescerá. Já uma baixa nesse indicador prevê uma menor volatilidade para o mês seguinte. 

Índice de Medo e Ganância

Esse é outro indicador que mede o medo e a ganância, e é calculado pela CNN. Esse famoso canal da mídia considera sete diferentes fatores para avaliar o sentimento dos investidores. O índice vai de 0 a 100, e seu valor médio é 50. Sendo assim, resultados abaixo de 50 indicam poucos sentimentos de medo e ganância. Já quando o índice está acima de 50, isso indica que esses sentimentos estão começando a dominar o mercado.

Volatilidade Realizada

Esse termo se refere aos movimentos nos preços durante uma determinada época histórica. A volatilidade realizada pode ser definida com os indicadores BB ou ATR. Quando o ATR está alto, a volatilidade está crescendo, e quando ele cai, você pode esperar uma diminuição na volatilidade.

Indicadores de Volatilidade

É possível visualizar a volatilidade nos gráficos e você pode separar de maneira rápida e fácil os períodos de baixa e alta volatilidade. Porém, para tornar o processo ainda mais fácil, você pode aplicar alguns indicadores e usá-los em sua rotina diária de negociação.

Bollinger Bands, ou Bandas de Bollinger

Se você comparar as partes esquerda e direita da imagem acima, verá que a diferença entre elas é justamente a distância entre os extremos das Bollinger Bands. A parte esquerda é menos volátil, pois as bandas estão mais perto umas das outras. Por outro lado, a volatilidade aumenta na parte direita, algo que pode ser clareamento visto através do aumento na distância entre as bandas.

Sendo assim, as Bollinger Bands podem ser usadas como um indicador para encontrar pontos de entrada para seus investimentos. Porém, elas também podem ser aplicadas em estratégias mais complexas para definir a volatilidade.

ATR

O ATR (Average True Range, ou “Média de Amplitude de Variação”) é um puro indicador de volatilidade que pode ser usado pelos traders para ver se as flutuações de preço estão mais restritas ou não. Além disso, com esse indicador, você também pode definir a força da tendência atual. Entretanto, não se confunda com a direção do ATR. Embora ele mostre o aumento e a diminuição da volatilidade, não é possível prever a direção do movimento de preço com ele.

A imagem acima mostra o indicador ATR aplicado ao gráfico do EUR/USD. Toda vez que o indicador aumenta, você pode ver que a volatilidade está crescendo, independentemente da tendência atual. Isso significa que, quer o preço suba ou caia, você verá o indicador aumentando. 

Por outro lado, quando o preço permanece inalterado com quase nenhuma volatilidade, o ATR mostra leituras mais baixas.

Diferentemente das BB, que é um indicador independente e pode ser usado sozinho em muitas estratégias, o ATR requer outros indicadores ou sistemas de análise para ser aplicado, pois não é possível usar o Average True Range para outras coisas além de visualizar a volatilidade atual do mercado.

Estratégia de Rompimento com Base na Volatilidade do Mercado Forex

Agora vamos ver um pouco de prática para mostrar como a volatilidade pode ser usada nas estratégias. Primeiro, você pode aplicar o indicador ATR e traçar o nível de suporte . Em seguida, você só precisa esperar para ver se a volatilidade vai aumentar ou permanecer sem mudanças. Assim que ela aumentar, você pode esperar o início da tendência e, assim como podemos ver na imagem, a tendência de baixa rompe o nível de suporte.

Essa é uma estratégia muito simples que você pode adicionar ao seu arsenal. Mas, e se você não souber para onde o preço provavelmente irá depois que ele romper o canal horizontal? Há uma estratégia ainda mais simples que permite que você opere com base na volatilidade sem nem mesmo definir tendências ou usar qualquer indicador específico de volatilidade (essa estratégia só é relevante para CFDs de Forex). 

A ideia é colocar as ordens fora do range de preço. A ordem de compra deve ficar acima do nível de resistência, enquanto a de venda deve ser colocada abaixo da linha de suporte. Assim que o preço romper a linha superior do range, a ordem de compra é acionada e você pode excluir a de venda.

Por outro lado, se o preço romper a linha inferior, você precisa excluir a ordem de compra, pois é provável que uma tendência de baixa se inicie.

Volatilidade: Dicas e Truques

Agora que você já sabe os fundamentos básicos, é hora de dar uma olhada em algumas dicas úteis. Embora uma alta volatilidade pareça uma benção para um trader, ela também pode ser uma maldição. Por isso, separamos algumas recomendações que você pode seguir para aumentar suas chances de sucesso com seus investimentos:

  • Se mantenha atualizado em relação aos últimos eventos. A volatilidade não vem do nada. Há sempre alguma coisa por trás dela. Portanto, você deve ficar de olho nos fundamentos e eventos geopolíticos para ficar informado acerca do que pode acontecer. Porém, isso não significa que você estará totalmente informado o tempo inteiro, pois eventos inesperados também podem acontecer, como desastres naturais ou causados pelo homem, guerras, etc. Mas, se você ficar de olho nas notícias e, pelo menos, acompanhar os fundamentos, suas chances de sucesso serão bem maiores;
  • Construa uma estratégia e siga. Trading aleatório combinado com uma alta volatilidade pode destruir qualquer saldo. Portanto, você deve criar uma estratégia que inclua ferramentas de análise para encontrar pontos de entrada em quaisquer mercados. Se você tiver uma estratégia clara, conseguirá lidar com qualquer (ou quase qualquer) volatilidade de cabeça erguida; 
  • Sempre use ferramentas de gerenciamento de riscos, principalmente em momentos de alta volatilidade. Em qualquer trade que você fizer no mercado Forex ou de ações (as opções digitais possuem recursos internos de gerenciamento de riscos e capital, então você não precisa se preocupar com eles), use ordens de stop loss e take profit, e também planeje seus riscos com muito cuidado. Isso será muito útil durante momentos de grande volatilidade.
  • Adicione vários ativos e instrumentos financeiros ao seu portfólio. A diversificação se baseia em grande parte na volatilidade. Se você olhar os portfólios dos maiores investidores, verá que eles são divididos em ações, onde alguns dos ativos são de baixa volatilidade, alguns são de média e parte desses portfólios são dedicados a ativos de alta volatilidade. No trading, você pode criar seu próprio portfólio e adicionar vários tipos de instrumentos financeiros para poder usá-los de tempos em tempos;
  • Aplique indicadores. Embora a volatilidade possa ser calculada e vista claramente nos gráficos, você pode aplicar indicadores como BB ou ATR para deixá-la ainda mais visível, principalmente em períodos de mudança na volatilidade, que é quando o range acaba e uma tendência começa a surgir.

Considerações Finais

Como você pode ver, todos os tipos de volatilidade, incluindo a histórica, são muito importantes no trading e nos investimentos, independentemente dos tipos de ativo que você compre. Antes mesmo de considerar negociar um determinado título, você deve ficar de olho na volatilidade para definir a estratégia que usará. Se o preço estiver dentro de um range, ou seja, flutuando em um intervalo estreito com baixa volatilidade, é possível usar estratégias de rompimento de range, comprando e vendendo o ativo ao mesmo tempo na esperança de que ele vá além de uma das linhas e desenvolva um movimento direcional.

Em períodos de alta volatilidade, você pode usar indicadores especiais para confirmar se é provável que o preço siga alguma tendência durante um tempo, para que assim possa negociar um título ou par de moedas e então ganhar dinheiro.

Embora a volatilidade não possua nenhuma fórmula para fornecer informações sobre a tendência atual, ela é uma métrica muito importante que permite ajustar suas táticas de gerenciamento de riscos e capital, assim como montar seu próprio portfólio de ativos.

Perguntas Frequentes

Descubra se a volatilidade é boa no trading e como utilizá-la em sua estratégia
Descubra se a volatilidade é boa no trading e como utilizá-la em sua estratégia

Uma Alta Volatilidade é Boa no Trading?

Isso vai depender da sua habilidade, percepção de riscos e estratégia. Para alguns traders, uma alta volatilidade é boa, pois eles conseguem fazer muito dinheiro com as fortes flutuações de preço. Já para outros, ela pode fazer mais mal do que bem. Se observarmos algumas criptomoedas, por exemplo, veremos que elas são extremamente voláteis e nem todos os traders conseguem lidar com elas. Por outro lado, se um ativo tiver uma baixa volatilidade, não será possível fazer muito dinheiro com suas flutuações, a não ser que você opere de forma muito ativa, abrindo várias posições ao longo da sua sessão de trading.

Existe Algum Exemplo Prático para Explicar a Volatilidade?

Imagine que uma ação faz mais de 1% subindo e descendo ao longo do dia. Isso pode ser chamado de volatilidade do mercado. Quando se trata de criptomoedas, elas podem fazer até 20% em ambas as direções e, por isso, são consideradas ativos muito voláteis.

Por Que os Traders Adoram a Volatilidade?

Isso acontece porque eles conseguem ganhar dinheiro com grandes flutuações de preço. Enquanto a principal fonte de renda dos investidores são os dividendos, os traders tentam comprar por um preço mais baixo e vender quando ele fica alto. Portanto, quanto mais volátil o ativo for, melhor (exceto nos casos de volatilidade extrema, quando os riscos se tornam inimagináveis).

Redes Sociais
Recomendado
Você se inscreveu com sucesso na newsletter